Cabelos e gravidez

cabelo gestacao

Estou há muito tempo devendo um post sobre o tema, mas agora que “sou grávida”, como tenho falado, me sinto mais tranquila pra abordar o tema.

Conversei com os especialistas do Celso Kamura sobre o assunto e eles disseram que na teoria não tem problema usar as luzes como uso, afastadas da raiz… De qq forma essa é uma decisão que só seu médico e você podem tomar, nunca o cabeleireiro, combinado? Eu, como não tenho cabelos brancos, não vou fazer tintura até a amamentação.. não tem necessidade!

Mas, entendo quem tem cabelos brancos e busquei dicas, vejam:

cabelos brancos

Penelope Cruz pode

– Rímel: se seu cabelo é preto ou marrom, vc pode usar a máscara de cílios para literalmente “mascarar” os fios brancos. Quem tem cabelo loiro ou castanho claro pode fazer o mesmo com corretivo. Nenhum dos dois produtos pode ser usado por muito tempo, porque pode ressecar os fios. Mas vc pode usar numa festa ou cuidar das madeixas direitinho pro cabelo não ressecar, que tal?

– Evitar linhas retas é um dos conselhos dos especialistas… Se vc divide o cabelo ao meio, por exemplo, os fios grisalhos ficam mais evidentes. Os looks bagunçados vão te ajudar a disfarçar. Como uma adepta dos cabelos bagunçados, recomendo que usem shampoo e condicionador de volume, além de spray de volume no fim do dia, porque isso já faz com que o cabelo não fique colado na cabeça e os fios não apareçam tanto.

– Quem acha que fica bem com franjas, também pode optar por elas – eu não tenho coragem, pq depois que fiquei grávida engordei 10 quilos e a cara de bolinha tá f*. Mas #ficadica. A franja cria volume na raiz do cabelo e disfarça os brancos!

– No desespero, nada como um lenço, uma tiara. Está na moda e fica lindo. Eu só não uso porque como já disse algumas vezes, não curto minha testa, então evito dar destaque pra ela.

Aqui no blog Tem no meu quintal dicas ótimas de como usar o lenço: http://www.temnomeuquintal.com/2013/09/sete-maneiras-como-amarrar-lencos-na.html

 

len_o_4

Sobre alisamento: não podeeeeee.

Não é recomendado fazer qualquer tipo de alisamento, principalmente porque ele precisa ser feito desde a raiz.

A dica é: secador, chapinha e mãos a obra. 😛

Se eu descobrir algo melhor, conto pra vocês.

Update: Hoje (21/07) fui em um novo obstetra (Dr. Paulo Fusari) e conversei com ele sobre isso. Ele falou que dá pra fazer luzes, desde que touca ou papel alumínio. Não pode ser direto na pele (no couro cabeludo). Tinta sempre sem amônia e shampoo totalizante sem amônia também está liberado.
Ele falou que tbm podemos fazer alisamento, desde que não tenha formol, mas como é de conhecimento geral, alisamento sem formol é como filhote de pomba, ninguém nunca viu, então eu continuo achando que é melhor ficar sem durante o período. Ele ainda falou sobre depilação a cera quente ou fria, cremes depilatórios, tudo isso pode. Ufa!

Fora isso, deu as dicas: filtro solar mesmo se não for sair de casa; cremes super hidratantes para evitar estrias.

É normal nascerem mais pelos, mais acnes, mais cravos… vai passar… rs

Drenagem linfática, hidro e pilates ajudam a grávida a se preparar pra recuperar o peso depois e também pra evitar o inchaço das pernas (que já me incomoda horroresssss).

Enfim… Não é tão ruim assim cuidar da beleza no período!

 

 

Anúncios

De trás pra frente – viagem pra Europa

Oi pessoal, sei que estou ausente. Primeiro estava correndo pra não deixar nada pendente antes das minhas férias, depois estava de ferias. Quer dizer, ainda estou. No último dia em Paris aproveito o tempo livre pra ir criando os milhões de posts que quero. Rs

Esse post mão é bonito, mas necessário. Minha viagem foi simplesmente ma-ra-vi-lho-sa, mas quem me conhece sabe que não sou de guardar verdades, eu sempre #precisofalar.

Quem me segue no Face sabe que anunciei que estou na 12a. Semana de gravidez e talvez por isso eu esteja tao cansada. Ou foi só pq foram 17 dias intensos de Paris e Itália – sendo essa parte dividida em Veneza, Verona, Firenze, Toscana, Roma e Costa Amalfitana. Hj estou com aquela sensação de “viajar é bom, mas voltar pra casa é ainda melhor”. Talvez por isso esteja tão revoltada com a educação – ou falta de. Explico…

Enchemos o saco falando mal do Brasil, que o povo isso, que o povo aquilo… Mas ao chegar em dois países de primeiro mundo, França e Itália, me surpreendi com quanto nosso país é bom, principalmente pelas pessoas.

Ponto 1- Vi muito poucos funcionários solícitos e simpáticos como vemos no Brasil. E olha que passamos por muitos hotéis, B&Bs, estações de trem, táxis e aeroportos. Posso dizer, sem medo de errar, que 10% das pessoas nos atendem bem. Ninguém é obrigado a tratar os outros bem nem ser feliz o tempo todo, mas eu acho que quem trabalha na linha de frente do turismo precisa sim. Assim como preciso saber escrever pra ser jornalista, saber me relacionar pra fazer relações públicas e saber mexer nas redes sociais pra ser analista de mídias sociais. É o básico!

Ponto 2 – Higiene pessoal e sanitária. Não sei se foi meu olfato aguçado pela gravidez, mas todo lugar, essencialmente em Paris, cheira xixi. E não são só os banheiros públicos, são os de restaurantes, das atrações turísticas… For que muitas ruas cheiram xixi. Fora as estações de metrô, q prefiro nem comentar… E até algumas ruas. Franceses, vcs fazem xixi no chão??? Falta mira??? O que acontece???
Ainda no mesmo ponto, qual a dificuldade de usar desodorante??? Tem pessoas que cheiram tão mal que tive que me segurar pra não vomitar. Ok, são os hormônios, mas PQP, só eu tô grávida aqui???

E não venham me falar que sou fresca, pq ando e bastante de metrô, ônibus, trem, frequento 25 de março e afins, ou seja, não vivo numa bolha. E nem venham dizer que escolhi os lugares errados por aqui, pq fomos em todos, dos mais fuleiros aos mais chiquezinhos, como gosto de falar.

Em tempo de Copa, volto com uma certeza: de que se tudo correu e correr bem, os estrangeiros vão voltar com uma ótima impressão do Brasil…. De metrôs limpos e novinhos, de ruas mais cheirosas, na medida do possível e tendo em vista o cenário de multidão que está no País… Mas principalmente, de gente hospitaleira, que se esforça pra atender, que usa o jeitinho brasileiro pra ser legal, não só pra ser sem vergonha.

PS: Acabo de vir de Napoli, na Itália. Íamos passar um dia lá, mas desitimos e só usamos de ponte pra Costa Amalfitana. Nunca vi tanta gente buzinando.

Enquanto escrevia estávamos providenciando um carro pra resolver algumas coisas em Paris antes de embarcar. Ficamos o dia todo no trânsito, como em SP. Kkkk